Bahia tem quase metade da população abaixo da linha da pobreza, diz IBGE. Dados que diverge com a propaganda do PT.

Redação - 04/02/2019 - 08:52


A Bahia tinha cerca de 6,9 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza em 2017, de acordo com dados divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número corresponde a 44,8% da população. A avaliação do IBGE se baseia no critério definido pelo Banco Mundial para países de renda média, de US$ 5,50 por dia em paridade de poder de compra (PPC), o que equivalia, em 2017, a cerca de R$ 406 mensais.

O índice atingido pela Bahia é bem maior do que a média nacional. No ano passado, em todo o país, cerca de 55 milhões de pessoas (26,5% da população) estavam abaixo da linha da pobreza. Desse total, a maior parte - 25 milhões - se concentra na região Nordeste. O porcentual da Bahia é equivalente ao de toda a região e ocupa a 8ª posição entre todos os estados.

As unidades federativas do Maranhão (54,1%), Alagoas (48,9%) e Amazonas (47,9%) tinham, em 2017, os maiores porcentuais de pessoas abaixo da linha de pobreza, enquanto Santa Catarina (8,5%), Rio Grande do Sul (13,5%) e Distrito Federal (13,9%) tinham os menores.

Quando se considera apenas a capital baiana, a proporção de pessoas abaixo da linha da pobreza é quase metade da encontrada em todo o estado, correspondendo a 24,2% da população municipal (cerca de 715 mil pessoas). O índice é um pouco menor do que a média nacional e é o 13º mais alto entre as capitais.

Ainda segundo o IBGE, em relação a 2016, o porcentual de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza cresceu tanto no país como um todo (de 25,7% para 26,5%), quanto na Bahia (de 42,8% para 44,8%) e em Salvador (de 22,9% para 24,2%).

Mesmo que traga dados de 2017, a pesquisa Síntese de Indicadores Sociais 2018 ainda se aproxima muito da realidade atual, sobretudo quando se observa que a Bahia é o estado do país que mais tem inscritos no programa federal Bolsa Família.

De acordo com dados do Portal da Transparência do governo federal, a Bahia tem 1.980.153 cadastrados em 2018 (em 2017 havia pouco mais de 2 milhões), para os quais serão repassados até o final do ano R$ 2,9 bilhões.

Para o Banco Mundial, estar abaixo da linha de pobreza significa ter renda média de até US$ 5,50 por dia. Já o Bolsa Família, onde estão inscritas famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza, tem como limite de renda mensal R$ 89 por pessoa (extrema pobreza) ou entre R$ 89,1 a R$ 178 mensais (pobreza), com crianças ou adolescentes até 17 anos.

O levantamento do IBGE, divulgado nesta semana, indica ainda que 5,2 milhões de brasileiros de 0 a 14 anos vivem em extrema pobreza. Além disso, 18,2 milhões vivem na pobreza. Com os dados divulgados pelo IBGE considera-se que propaganda tão usada pelo Partido dos Talhadores não passava de uma propaganda enganosa com dados que não condiz coma realidade.

WhatsApp Giro de Notícias (73) 98160-3777
Adicione nosso número, envie-nos a sua sugestão, fotos ou vídeos.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

Nome:

Texto:

Máximo de caracteres permitidos 500/



E os pobres que o PT de Lula, Wagner e Ruy tiraram da pobreza, eu não conheço 1.
Likote