Depoimento de Mandetta na CPI da Covid-19 pode produzir prova contra si mesmo.

Riro de Noticias - 04/05/2021 - 19:10


A CPI da Covid-19 ouviu, na manhã desta terça-feira, 4, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. A sessão começou às 10h. Este será o primeiro de uma série de depoimentos previstos para esta semana.

 Na tarde desta terça,  foi ouvido o ministro Nelson Teich, que deixou o ministério em menos de um mês. Segundo relatos feitos à Jovem Pan, Mandetta  foi questionado se houve interferência do presidente da República nas diretrizes apontadas, à época, pela pasta.

O ex-ministro deixou o governo do presidente Jair Bolsonaro em abril de 2020, no início da crise sanitária. Os parlamentares governistas exploraram orientações dadas pela equipe ministerial, entre elas, a de que as pessoas só deveriam procurar atendimento médico em caso de falta de ar – o objetivo era evitar a sobrecarga do sistema de saúde – e por que não foram adotadas barreiras sanitárias contra a doença.

A oitiva mostrou o que Mandetta fez nesse período, uma espécie de progressão epidemiológica. Ele começou sem nenhum caso no Brasil. Por isso, deve mostrar e explicar como evoluiu a doença em seu período à frente do Ministério da Saúde. Deve explicar, também, por que foi demitido e qual foi o contraponto colocado pelo presidente Bolsonaro, já que ele alega que estava correto.

Mandetta pode ser alvo de uma investigação na PGR- Procuradoria Geral da Republica. Ele assumiu o ministério da saúde sem nenhum caso de covid-19 no Brasil e por isso, deve mostrar e explicar como evoluiu a doença em seu período à frente do Ministério da Saúde.

WhatsApp Giro de Notícias (73) 98118-9627
Adicione nosso número, envie-nos a sua sugestão, fotos ou vídeos.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

Nome:

Texto:

Máximo de caracteres permitidos 500/