Petrobras anuncia alta de 7,5% no preço da gasolina a partir desta quarta (25/01); Abicom vê reajuste como insuficiente

Giro de Noticias - 25/01/2023 - 13:04


Gasolina terá aumento de quase 7,5% a partir desta quarta-feira (25/01). O Novo reajuste da Petrobras é justificado por alta no preço do barril do petróleo no mercado internacional.

A Petrobras anunciou um novo aumento do preço do litro da gasolina vendida para as distribuidoras a partir desta quarta-feira (25/01/2023). O reajuste é de 7,46%, o que elevará o preço do litro do combustível dos atuais R$ 3,08 para R$ 3,31.

O aumento é de R$ 0,23 por litro, mas convém lembrar que o aumento do preço de venda às distribuidoras não chega igual nas bombas dos postos de combustível.

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgou nesta segunda-feira (23/01) sua mais recente pesquisa de preços dos combustíveis, válida para a semana de 15 a 21 de janeiro. De acordo com o balanço, o preço médio do litro da gasolina vendido nos postos do país teve queda de R$ 5,04 para R$ 4,98 em dezembro de 2022.

A redução foi de 1,19% e repete uma tendência vista no balanço da semana anterior. O preço mínimo de revenda da gasolina encontrado pela ANP no Brasil foi R$ 4,15 e o máximo, R$ 6,99, encontrado em São Paulo.

O preço médio do litro do etanol caiu de R$ 3,94 para R$ R$ 3,85. O valor mais alto pesquisado pela agência foi de R$ 6,57 e o mínimo, R$ 3,15. O litro do diesel, por sua vez, passou de R$ 6,36 para R$ 6,32. O preço mais alto encontrado nos postos foi de R$ 7,99 e o mais baixo, de R$ 5,39.

De acordo com a companhia, “esse aumento acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio”.

“Além deste aumento ainda ficou um espaço para novo aumento, a gente esperava um reajuste maior. Desde que a Petrobras anunciou o último reajuste, há 50 dias, a gasolina já subiu R$ 0,61 por litro no Golfo”, informou o presidente da Abicom.

O último reajuste da Petrobras para a gasolina foi uma queda de 6,11%, em 7 de dezembro do ano passado. De acordo com Araújo, já são 13 dias de janela fechada para importação.

No caso do diesel, que não foi reajustado pela estatal, a defasagem em relação ao mercado internacional está em 9%, o que poderia levar a um aumento de R$ 0,45 por litro para atingir a paridade, no cálculo da entidade.

Com a volta da cobrança do ICMS sobre os combustíveis já anunciada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que libera as alíquotas de PIS e Cofins sobre gasolina, gás de cozinha e diesel vão voltar a subir.

WhatsApp Giro de Notícias (73) 98118-9627
Adicione nosso número, envie-nos a sua sugestão, fotos ou vídeos.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

Nome:

Texto:

Máximo de caracteres permitidos 500/



Faz o B, diminuiu a gasolina só para ganhar a eleição e depois deixou uma bomba, vai aumentar pelo desgoverno do B