Bolsonaro põe fim em uma luta de 11 anos de agentes de saúde e combate as endemias e viabiliza recursos para aumentar de 1 para 2 salários mínimos para a categoria que passarão a ganhar R$ 2.424,00.

Giro de Noticias - 05/08/2022 - 12:50


O Ministério da Saúde oficializou na quinta-feira (30/06) o aumento da remuneração dos agentes comunitários em saúde e de combate a endemias. A previsão é de que mais de 280 mil profissionais sejam beneficiados com a decisão.

Segundo as portarias assinadas pelo ministério, foram liberados R$ 2,2 bilhões em crédito adicional. O incentivo não deve ser inferior a dois salários mínimos. Com as mudanças, o salário passa a ser de R$ 2.424.

Além da remuneração, o programa Saúde com A gente vai capacitar mais de 200 mil trabalhadores em todo o Brasil com formação técnica, para qualificar o trabalho prestado por eles para o SUS. O investimento é de mais de R$ 388 milhões.

Segundo o ministro, Marcelo Queiroga, os agentes comunitários de saúde e endemias são os olhos e os ouvidos do Sistema Único de Saúde (SUS) na casa dos brasileiros. "Enfrentamos a maior emergência sanitária já vista no mundo, e esses profissionais tiveram um papel fundamental na luta contra a pandemia da Covid-19", afirmou.

A normativa do governo atende o que determina a Emenda Constitucional nº 120, de 5 de maio de 2022, aprovada pelo Congresso Nacional. Segundo a norma, o incentivo federal para o financiamento desses profissionais não deve ser inferior a dois salários mínimos.

Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, “os agentes comunitários de saúde e endemias são os olhos e ouvidos do Sistema Único de Saúde (SUS) na casa dos brasileiros”. Os profissionais são essenciais para a integração entre serviços de saúde da Atenção Primária e a comunidade, e devem estar vinculados às Unidades Básicas de Saúde (UBS) e credenciados pelo Ministério da Saúde.

Salário reajustado

Para o presidente da Federação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias (Fenasce), Luis Claudio, “esse momento é histórico, pois uma luta de 11 anos hoje se consagra com esse reajuste. Esses profissionais não medem esforços para levar o SUS até a população, principalmente, aquela vulnerável”, explicou.

Segundo as portarias assinadas pelo ministério, foram liberados R$ 2,2 bilhões em crédito adicional. O incentivo não deve ser inferior a dois salários mínimos. Com as mudanças, o salário passa a ser de R$ 2.424.

WhatsApp Giro de Notícias (73) 98118-9627
Adicione nosso número, envie-nos a sua sugestão, fotos ou vídeos.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

Nome:

Texto:

Máximo de caracteres permitidos 500/